O capitalismo e a produção do desemprego!


Nildo Viana analisa o processo de constituição e ampliação do desemprego pelo modo de produção capitalista. A relação entre desemprego e modo d produção capitalista, já analisada por Marx, é retomada e inserida numa análise do desenvolvimento capitalista, a partir dos regimes de acumulação. Nesse contexto, o autor trabalha a dinâmica do desemprego no regime de acumulação integral e aponta para uma análise do lumpemproletariado na contemporaneidade.


Título: Desemprego e Acumulação Integral.

Subtítulo: O Lumpemproletariado no Capitalismo Contemporâneo.

Autor: Nildo Viana



Editora: Edições Enfrentamento

Edição: 01

Ano: 2020.

ISBN: 978-65-88258-10-1


SINOPSE:


O desemprego é um fenômeno tipicamente capitalista. Nas sociedades pré-capitalistas não havia o emprego, nem, por conseguinte, o desemprego. Com a emergência do capitalismo surge o problema do desemprego. Este assume várias formas como a sucessão dos regimes de acumulação. O autor apresenta estes elementos e focaliza sua análise na relação entre regimes de acumulação e desemprego, para apontar para a questão do desemprego no capitalismo contemporâneo, comandado pelo regime de acumulação integral. O desemprego se insere no processo de divisão social do trabalho, marginalizando parte da população, que passa a compor a classe lumpemproletária, os marginalizados na divisão social do trabalho.

  • Facebook
  • Edições Enfrentamento
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram